• Plataforma

    SINAPgrid

    Plataforma para a análise de redes elétricas.

  • Consultoria

    Consultorias especializadas em diversos segmentos da engenharia elétrica.

  • Projetos

    P&D

    Em parceria com instituições como o Enerq.

Quem somos

A Sinapsis é uma empresa de base tecnológica criada por uma equipe de pesquisadores e engenheiros formados pela Escola Politécnica da USP, com o objetivo de disponibilizar e adaptar soluções inovadoras ao mercado energético, considerando as exigências regulatórias e as necessidades de eficiência e rentabilidade dos negócios deste setor.

A manutenção de vínculos de cooperação técnica com a Universidade proporciona permanente atualização das ferramentas e metodologias, ao passo que o contato com o mercado permite a aderência às situações reais, assim como a coleta de novos requisitos.

A equipe da Sinapsis é composta por profissionais com pós-graduação e grande experiência no setor elétrico e de energia. Esta vivência inclui a atuação em áreas como P&D aplicada, engenharia, regulação de serviços públicos e desenvolvimento de aplicativos computacionais, com soluções, dentre outros setores, para geração, transmissão e distribuição de energia elétrica e gás.

Dentre os parceiros financiadores dos projetos desenvolvidos pela Sinapsis destacam-se: AES Eletropaulo, CEMIG Distribuição, Light Serviços de Eletricidade, Grupo EDP, CELESC Distribuição, AES Sul, AES Tietê, Federação das Cooperativas de Energia, Telefonia e Desenvolvimento Rural do Rio Grande do Sul – FECOERGS, DUKE Energy, Empresa Metropolitana de Águas e Energia – EMAE, entre outras.

Especializações:
Distribuição de Energia Elétrica, Redes Elétricas Inteligentes, Regulação da Indústria de Energia, Comercialização de Energia, Redes Subterrâneas, Software para análise de redes elétricas.

Sinapsis Inovação em Energia
Al. Jaú, 48, 5º Andar, Jardim Paulista - SP   google-maps-icon

Projetos de P&D

Em parceria com instituições como o Enerq – Centro de Estudos em Regulação e Qualidade de Energia da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo e a FIPE – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, a Sinapsis está preparada para desenvolver soluções inovadoras para as empresas do setor elétrico brasileiro através da elaboração e execução de Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento.

Ao longo destes 6 anos, a Sinapsis desenvolveu mais de 30 projetos de P&D, sempre com foco em desenvolvimento de soluções inovadoras e criação de produtos para a indústria de energia. Alguns desses projetos resultaram em pedidos de patentes de equipamentos assim como registros de softwares desenvolvidos no âmbito do programa de P&D regulado pela ANEEL, além da produção teses de doutorado e dissertações de mestrado e consequentemente de dezenas de artigos técnicos publicados nos principais congressos especializados do mundo.

Dentre os projetos já realizados e em execução pela Sinapsis Inovação em Energia, destacam-se:

  • “Projeto Estruturante de Redes Inteligentes em Regiões Metropolitanas visando Desenvolvimento e Demonstração de soluções Inovadoras utilizando o conceito de living Labs” Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 02/2013, Final 02/2016.

  • “Avaliação dos possíveis cenários, experimentação e mensuração dos impactos dos veículos elétricos nos sistemas de distribuição da Bandeirante e da Escelsa”. Financiado pela EDP, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 07/2011, Final 06/2013.

  • “Lote Pioneiro e Inserção no Mercado de Regulador de Tensão Portátil para Baixa Tensão e Sistema de Análise de Reclamação de Tensão” Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 07/2012, Final 07/2014.

  • “Interruptor de ramal de ligação para corte e religação do fornecimento de energia” Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 07/2012, Final 12/2013.

  • “Sistema de alocação de equipamentos de seccionamento automáticos em redes auto-reconfiguráveis (self-healing) com foco na minimização de indicadores de continuidade” Financiado pela Cemig, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 03/2012, Final 02/2014.

  • “Oportunidades Tecnológicas para Produção de Energia Elétrica Solar Fotovoltaica no BrasiL” Financiado pela Companhia Energética de Petrolina, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 12/2011, Final 11/2013.

  • “Concepção e Análise de Novas Topologias de Linhas de Subtransmissão, Subestações e Redes Aéreas de Distribuição Considerando Critérios Técnicos, Econômico-Regulatórios e Ambientais” Financiado pela Cemig/FAPEMIG, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 09/2012, Final 08/2014.

  • “Alternativas de Aprimoramento Tecnológico das Atuais e Futuras Redes de Distribuição Subterrâneas de Energia Elétrica”. Financiado pela Light/Cemig, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 06/2011, Final 05/2013.

  • “Projeção de Parâmetros Regulatórios da Permissão em Diferentes Cenários Visando a Modicidade Tarifária e a Qualidade Adequada no Fornecimento de Energia Elétrica” Financiado pela FECOERGS, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 01/2012, Final 12/2013.

  • “Alternativas para viabilização da implementação de redes subterrâneas no Brasil” Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 01/2012, Final 09/2012.

  • “Sistema de Gestão de Chaves Automáticas para Apoio à Operação” Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 05/2010, Final 04/2012.

  • “Sistema de estudo de viabilidade técnica, econômica e financeira e implementação de soluções para problemas de qualidade energia, com foco no cliente”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 02/2009, Final 07/2011.

  • “Geração Distribuída como elemento complementar à expansão, suprimento e melhoria da qualidade do sistema”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 02/2009, Final 07/2011.

  • “Regulador de Tensão para Utilização entre Reclamação do Cliente e Atuação na Rede: cabeça de série e incorporação de novas funções”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 11/2010, Final 10/2012.

  • “Gerenciamento de Transformadores de Potência Utilizando Técnica de Monitoramento em Tempo Real”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 02/2009, Final 07/2011.

  • “Elevação do carregamento de alimentadores de distribuição pela determinação da capacidade dinâmica dos trechos de saída das subestações”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 12/2009, Final 08/2011.

  • “Desenvolvimento de metodologias para a operação de Sistemas Subterrâneos de distribuição com Primários ligados em Anel Fechado”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 12/2009, Final 03/2012.

  • “Estimação de Injeção de Correntes Harmônicas pela Rede de Subtransmissão e Impacto na Rede Básica”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 12/2009, Final 11/2011.

  • “Gestão de Ativos da Rede Subterrânea: Diagnóstico Geral, Políticas de Manutenção e Procedimentos para Prognósticos de Falhas e Substituições”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 12/2009, Final 11/2011.

  • “Sistema de Gestão de Chaves Automáticas para Apoio à Operação”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 02/2010, Final 01/2012.

  • “Desenvolvimento de protótipo de sistema semafórico eficiente e com funções de monitoramento da rede elétrica”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 12/2010, Final 11/2011.

  • “Regulador de Tensão para Utilização entre Reclamação do Cliente e Atuação na Rede: cabeça de série e incorporação de novas funções”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 11/2010, Final 10/2012.

  • “Modelagem Termo-Elétrica Integrada de Elementos de Redes de Distribuição”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 04/2010, Final 03/2011.

  • “Metodologia para previsão de preços nos mercados cativo e livre aplicando teoria dos jogos”. Financiado pela AES Tietê, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 02/2010, Final 07/2011.

  • “Protótipo de regulador de Tensão para Utilização entre Reclamação do Cliente e Atuação na Rede”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 02/2009, Final 01/2011.

  • “Avaliação de Rentabilidade Econômica de Ativos Existentes e Futuros”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 02/2009, Final 01/2011.

  • “Diretrizes e Critérios de Planejamento para Expansão da Oferta em Centros Urbanos com Alta Densidade de Carga e Restrições Urbanísticas”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 02/2009, Final 07/2010.

  • “Modelos de Análise de Risco Aplicados ao Planejamento de Redes de Distribuição de Energia Elétrica”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 04/2009, Final 03/2011.

  • “Alternativas tecnológicas para a disponibilizarão de blocos de potência em locais congestiona”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 04/2009, Final 03/2011.

  • “Sistema Inteligente para Localização de Falhas em Sistemas Subterrâneos Reticulado”. Financiado pela AES Eletropaulo, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 04/2009, Final 03/2011.

  • “Metodologia de Projeção Regionalizada de Mercado visando o Planejamento Elétrico de Longo Prazo”. Financiado pela CEMAT, dentro do programa de P&D regulado pela ANEEL. Início 03/2009, Final 02/2011.

Consultoria

A Sinapsis está capacitada a fornecer consultorias especializadas em diversos segmentos da engenharia elétrica, tais como: planejamento de redes de distribuição; cálculo de perdas técnicas; previsões de mercado; estudos de acesso de unidades de GD; dimensionamento de equipes de manutenção; viabilidade de investimentos; análises técnicas de engenharia.

Dentre os principais temas de cursos e/ou disciplinas ministradas pela Sinapsis , destacam-se:

  • Redes Elétricas Inteligentes.

  • Redes de Distribuição Subterrânea.

  • Perdas Técnicas e Regulatórias.

  • Regulação do Setor de Distribuição de Energia.

  • Planejamento de Sistemas de Distribuição de Energia.

  • Distribuição de Energia Elétrica.

  • Qualidade de Energia.

Treinamento

A Sinapsis realiza treinamentos especializados com conteúdo adequado às necessidades do cliente, tanto in company como em outros locais.

Dentre os principais temas de cursos e/ou disciplinas ministradas pela Sinapsis, destacam-se:

  • Redes Elétricas Inteligentes.

  • Redes de Distribuição Subterrânea.

  • Perdas Técnicas e Regulatórias.

  • Regulação do Setor de Distribuição de Energia.

  • Planejamento de Sistemas de Distribuição de Energia.

  • Distribuição de Energia Elétrica.

  • Qualidade de Energia.

SINAPgrid

SINAPgrid é uma plataforma para a análise de redes elétricas com recursos que permitem sua utilização tanto na área de operação, como de planejamento dos sistemas de distribuição e de transmissão de energia elétrica. Sua principal característica e seu principal diferencial em relação a outros produtos do mercado é a modelagem da rede elétrica que permite a representação integrada e completa de qualquer topologia, envolvendo todos os segmentos do sistema, tornando-a ideal para a modelagem e análise de redes inteligentes, onde os pontos de medição, monitoramento, controle, automação e geração estão presentes em qualquer nível de tensão.

Adicionalmente, a plataforma pode ser utilizada para desenvolvimentos específicos, contendo metodologias inovadoras que buscam atender às especificidades das empresas de distribuição. Tais desenvolvimentos são normalmente realizados no âmbito do programa de P&D regulado pela ANEEL.

O SINAPgrid tem a capacidade de representar:

  • Redes Radiais.

  • Redes em Malha.

  • Sistemas Reticulados.

  • Redes com Geração Distribuída.

  • Redes Desequilibradas.

  • Redes com Automação Embarcada.

  • Veículos Elétricos.


Uma das grandes vantagens do SINAPgrid é a possibilidade de se trabalhar com redes sem restrição ao nível de tensão (AT, MT ou BT), o que permite modelagens e análises de redes inteligentes sob a perspectiva de medição, monitoramento, controle, automação e geração. Redes equivalentes: facilitam na visualização de grandes redes integradas entre si, podendo ser representadas por um suprimento, por uma carga equivalente ou por um bloco compacto expansível.

Redes radiais, em malha, em anel e sistemas reticulados subterrâneos: configurações de topologia sem restrições para cálculos de fluxo de potência, por exemplo. Diagrama esquemático: topologia das redes de forma compacta e simplificada de todos os componentes. Diagramas georreferenciados: pode-se visualizar as redes sobre o fundo de mapas de satélite, padrão, híbrido ou relevo físico, fornecidos pelo Google Maps. Representação de arranjos físicos de subestações: conjunto de suprimentos, disjuntores, seccionadoras, transformadores, barramentos, capacitores e cargas equivalentes.


Ferramentas de cálculo do SINAPgrid

Fluxo de potência: a rede em análise é apresentada de forma dinâmica, sem restrições de patamares horários para cálculo e com diagnóstico de limites de operação normal.

Curto-circuito (trifásico, dupla fase, fase-terra e dupla fase-terra): pode ser realizado em barras ou trechos, considerando a distância entre barras e permitindo inserir uma impedância de defeito.

Abertura de fase: permite a visualização dos níveis de tensão nas barras devido à interrupção de uma das fases na rede. Parâmetros elétricos como resistência, reatância e capacitância de sequência em componentes simétricas podem ser calculados, tanto para linhas aéreas como para linhas subterrâneas.

O carregamento e a vida útil dos transformadores instalados na rede podem ser estimados baseando-se no cálculo de fluxo com sobrecargas na rede previamente definidas. Em redes com geração distribuída, pode-se limitar o fator de potência, além de realizar a alocação e gerenciamento de múltiplos geradores na rede. O controle e alocação de bancos de capacitores e reguladores de tensão é feito com base no número de equipamentos já existentes na rede e no diagnóstico de fluxo realizado, inserindo os equipamentos nos pontos mais indicados do sistema.



Ferramentas de interoperabilidade do SINAPgrid

Importação de dados de outros sistemas, como Anarede, Anafas, GIS e outros. Utilização de bases de dados local (base Access) e centralizada (base Oracle). Exportação de redes: formato XML e KML para Google Earth (para redes com coordenadas georreferenciadas). Exportação de dados de fluxo de potência e relatórios customizáveis com resultados de análise em planilhas e arquivos de texto. Curvas de carga: realiza a importação de curvas típicas de demanda, para cada classe de consumidores.

Diagnóstico de equipamentos: consiste na análise dos dados importados e na exposição de eventuais erros de inconsistência de dados, como potência nominal de transformadores, trechos com distâncias incompatíveis com os dados georreferenciados, entre outros. Em módulos como Subterrâneo e Reclamação BT, a importação de dados de medição é essencial para ajuste de demanda e análise dos níveis de tensão, respectivamente.

SINAPgrid-Interoperabilidade


Ferramentas de planejamento do SINAPgrid

Taxa de crescimento de carga ou projeção de mercado: realizada para cada classe de consumo envolvida num estudo, ao longo do período de análise (anual). Estudos de planejamento: construção e edição de alternativas e obras, como substituição de cabos e arranjos, transferência de carga entre alimentadores, criação de subestações, entre outras, para posterior comparação com as alternativas criadas e a rede original.

Análise técnica: fornece quantidades de barras, trechos e transformadores críticos, além de valores de energia fornecida, gerada, consumida e não distribuída.

Análise econômica: avaliação de riscos atuais e futuros em subestações, de forma a auxiliar na priorização de investimentos em estudos de planejamento, com base na energia não distribuída anual e na perda de vida útil de transformadores.

Avaliação regulatória de ativos: plataforma integrada ao Sistema de Avaliação Regulatória de Investimentos na Expansão do Sistema, também desenvolvido pela Sinapsis (para mais informações, clique aqui).

Estudos de planejamento: construção e edição de alternativas e obras, como substituição de cabos e arranjos, transferência de carga entre alimentadores, criação de subestações, entre outras, para posterior comparação com as alternativas criadas e a rede original.

A plataforma ainda possui recursos de visualização de mapas temáticos, facilitando a análise do planejador acerca da distribuição espacial de carga e do desempenho do sistema no tocante aos níveis de tensão em regime permanente.

Os parâmetros para visualização dos mapas são configuráveis de acordo com a necessidade do planejador. Esta flexibilidade visa auxiliar o processo de definição de pontos de reforço e expansão do sistema, balizando a alocação de novas subestações, novos alimentadores, reguladores de tensão etc.

Dentre os mapas disponibilizados, destacam-se:

  • Densidade de Carga.

  • Área de Influência de Subestação.

  • Perfil de Tensão.

  • Relação Energia/Tensão.



Ferramentas de edição do SINAPgrid

Tanto o cadastro de arranjos como de curvas típicas pode ser realizado através da importação dos dados (em lote), como também individualmente.

Editor: permite o deslocamento de equipamentos, a inserção de novas redes ou subestações, a inserção ou alteração de parâmetros de trechos, barras, transformadores, reguladores de tensão, cargas, chaves, capacitores, reatores, filtros, mútuas, medidores, geradores e suprimentos. Além disso, componentes da rede podem ser copiados e inseridos na mesma rede ou em outras redes, em bases de dados diferentes (somente para bases locais). A edição múltipla de equipamentos similares, como arranjos de trechos e tensões nominais das barras.

Arranjos: formados por cabos e estruturas de suporte, e definidos pela configuração (impedâncias e capacitâncias de sequência, matrizes de impedâncias e capacitâncias, estruturas aéreas com cabos definidos por resistência e raio, ou cabo definido por impedâncias e capacitâncias de sequência) e pelo tipo (aéreo ou subterrâneo). Curvas típicas de demanda: são definidas baseando-se nas faixas de estratificação de cada classe de consumo (residencial, comercial, industrial, rural, A4, iluminação pública e outros). No mesmo banco de dados, são cadastradas curvas de capacitores, reatores e geradores fotovoltaicos.


Ferramentas de cálculo de Perdas do SINAPgrid

O SINAPgrid oferece as opções de cálculo de perdas técnicas por fluxo de potência. A partir de redes geoferrenciadas – radiais ou em malha ou com unidades de GD – curvas de carga típicas horárias e medições, pode ser executado o cálculo com fluxo de potência equilibrado ou desequilibrado, com ou sem ajuste automático de demandas e com a opção de inclusão dos elementos em paralelo (perdas em vazio e medidores). Para fins regulatórios, a plataforma permite também o cálculo de perdas segundo a metodologia adotada pela ANEEL, através da incorporação de ferramenta de cálculo OpenDSS.

Em ambos os casos os resultados podem ser visualizados e exportados para o ExcelMR para todos os segmentos de rede (SDAT, SED, SDMT e SDBT) com detalhes por classe tarifária, ramais de ligação, medidores e separação das perdas em vazio e joule para transformadores. As bases consolidadas de perdas permitem o armazenando somente dos resultados calculados de perdas técnicas, num banco unificado. Esse recurso permite o acompanhamento mensal para análise de variações sazonais e gestão das perdas técnicas.

SINAPgrid-Perdas


Para informações mais detalhadas, entre em contato com a equipe Sinapsis clicando aqui.

Sistema ARIES

O Sistema ARIES (Avaliação Regulatória de Investimentos na Expansão do Sistema) consiste em solução para avaliação e maximização de rentabilidade de ativos novos e existentes em empresas concessionárias de distribuição de energia elétrica.



Por que utilizar o Sistema ARIES?

ANEEL:

  • Mudanças regulatórias nos modelos de quantificação e valoração da BRR.

  • Falta de previsibilidade no reconhecimento dos investimentos realizados.



Distribuidora:

  • Restrição de CAPEX, fazendo com que a distribuidora tenha que escolher os melhores projetos.

  • Desconhecimento das regras pelas áreas técnicas.

  • Falta de Integração entre as áreas.



O que faz o Sistema ARIES?

O Sistema ARIES permite trazer para a avaliação de investimentos em distribuição, de forma sistematizada, as receitas advindas da remuneração regulatória, de acordo com as metodologias vigentes e definidas nos Procedimentos de Regulação Tarifária (PRORET) da ANEEL.

Isso permite a elaboração de análise econômica de alternativas de investimento com maior aderência à realidade, possibilitando a definição de estratégias de investimentos que garantam a maximização da rentabilidade e o atendimento aos critérios técnicos que compõem as boas práticas do fornecimento de energia elétrica.

A seguir são apresentados os insumos e produtos decorrentes da aplicação da metodologia.


Como contempla as metodologias aplicadas às distribuidoras para remuneração regulatória dos investimentos no sistema, o Sistema ARIES possibilita a avaliação do impacto no fluxo de caixa de aspectos como: variação do IAS, variação da data de ativação do empreendimento etc. A figura a seguir ilustra o impacto destes fatores no fluxo de remuneração.



Como funciona o Sistema ARIES?

A utilização do Sistema ARIES se dá em três diferentes etapas:

  1. 1. Cadastro de padrões construtivos.

  2. 2. Comparação entre custos modulares de bancos de preços diferentes.

  3. 3. Avaliação Econômico-Regulatória de alternativas de planejamento.

A etapa de cadastro de padrões consiste no cadastramento dos padrões construtivos utilizados pela concessionária. Este cadastramento é realizado através de 4 instâncias, a saber:

ARIES-padroes

A seguir são apresentados exemplos de tela de cadastro do Sistema ARIES.

ARIES-cadastro
ARIES-cadastro

A funcionalidade de comparação entre custos modulares permite a avaliação dos preços praticados pela empresa em relação ao banco de preços definido pela ANEEL (atualmente válido para COM & CA).

A figura a seguir apresenta um exemplo de comparação entre custos modulares para uma subestação real.

ARIES-custosModulares

Para a avaliação econômico-regulatória de alternativas de planejamento, são definidas as datas base de revisão tarifária da empresa e o cenário regulatório para cada uma das revisões que se deseja estudar.

ARIES-avaliacao ARIES-avaliacao

Por fim, o Sistema ARIES calcula o fluxo de remuneração regulatória e, compondo-o com os investimentos, determina o fluxo de caixa total de cada alternativa. As figuras a seguir apresentam um fluxo de caixa de determinada alternativa e exemplos de indicadores econômicos que podem ser visualizados na ferramenta.

ARIES-avaliacao ARIES-avaliacao

Com as alternativas avaliadas, o planejador é capaz de selecionar aquelas com as quais deseja compor seu plano de investimento, podendo visualizar no sistema os resultados econômicos para o plano como um todo.

A possibilidade de que sejam incorporadas as especificidades regulatórias à análise de investimentos na expansão do sistema garantirá à empresa maior eficiência na aplicação dos recursos, salvaguardando o equilíbrio econômico-financeiro da concessão, beneficiando assim a todos os agentes envolvidos no processo de distribuição de energia.

Que saber mais? Entre em contato conosco clicando aqui.

RTBT – Solução para Regulação de Tensão na Baixa Tensão

A solução de regulação de tensão em baixa tensão é composta pelo Regulador de Tensão Portátil – RTBT, o Software de Análise Técnica de Reclamações de Nível de Tensão – sinapRNT e do Sistema de Monitoramento e Gestão dos Reguladores – SMR.

As concessionárias são obrigadas a manter seus indicadores de tensão em regime permanente, DRP (Duração Relativa da Transgressão de Tensão Precária) e DRC (Duração Relativa da Transgressão de Tensão Crítica), em níveis adequados. Periodicamente a ANEEL avalia estes índices por meio de medições amostrais e o consumidor também pode solicitar a apuração para sua instalação. Caso estes indicadores sejam violados, a concessionária passa a ressarcir o consumidor através do pagamento de penalidades. Para a realização de uma obra corretiva complexa os prazos são extensos, elevando o montante das penalidades e sujeitando a concessionária a multas em eventual fiscalização.

O Regulador de Tensão RTBT é um equipamento portátil, de rápida instalação e que permite a imediata regularização do nível de tensão dos consumidores afetados até que a obra corretiva seja realizada, reduzindo as penalidades e elevando a satisfação do consumidor. Uma vez que a obra seja realizada, ele pode ser deslocado para outro local com o mesmo problema.



Equipamentos de regulação de tensão RTBT:

Os produtos RTBT são equipamentos fabricados pela Lacerda Sistemas de Energia e são dotados de grau de proteção IP-54 para suportar as intempéries do tempo e vandalismo. Os Reguladores de Tensão RTBT possuem tecnologia tap-changer (por estado sólido), a mais moderna tecnologia de Reguladores, a mesma utilizada em carga críticas como data-centers, aparelhos médicos, etc.

O regulador de tensão RTBT é um equipamento portátil que confere eficácia e rapidez na sua instalação, permite a análise de vários pontos da rede elétrica e resulta em soluções práticas que evitam ou reduzem as penalidades e aumentam a satisfação do consumidor.

O equipamento ajusta a tensão de entrada de energia através da soma ou subtração de uma quantidade adequada de tensão, inserida por meio de um secundário do transformador “Buck-Boost”, de forma que, na saída, ela mantenha-se dentro dos limites estabelecidos no PRODIST (Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica).

Características:

  • Modelos 10kVA (monofásico), 30kVA (bifásico), 50kVA (bifásico) e 30kVA (trifásico)

  • Tecnologia Tap-changer

  • Permite cinco possíveis níveis de regulação de tensão, com faixas configuráveis

  • Possui sistema de proteção automático para casos de falha do próprio equipamento, passando a tensão de entrada para sua saída

  • Interface de comunicação GPRS

  • Grau de proteção do gabinete



Sistema de Monitoramento Remoto RTBT

O sistema de monitoramento e gestão dos reguladores permite que a distribuidora visualize a localização dos equipamentos instalados, monitore os níveis de tensão e o estado de funcionamento dos reguladores em tempo real, pois os equipamentos possuem saídas de dados de medições que permitem o envio de dados para o servidor da distribuidora.

RNT


Com a finalidade de agilizar a busca das soluções dos problemas de níveis de tensão, foi desenvolvido um software, modelado na plataforma SINAPgrid, que analisa alternativas propostas pelo usuário quanto aos novos níveis de tensão e a compensação estimada ao consumidor.

O sistema importa os dados de rede de baixa e/ou de média tensão, e de medição em um consumidor; simula as condições da tensão na rede o consumidor reclamante, antes e após a elaboração de uma obra corretiva; simula e compara diferentes opções de obras corretivas; executa de fluxos de potência desequilibrados para cada intervalo de medição; utiliza modelos elétricos de diferentes reguladores de tensão (trifásico, bifásico e monofásico); calcula os índices DRP e DRC para cada consumidor existente na rede de baixa tensão e apresenta relatórios customizados.

RNT

Que saber mais? Entre em contato conosco clicando aqui.

Smart Board

SmartBoard

O sistema SMART BOARD  permite que os dados de operação da rede de energia elétrica, que anteriormente estavam restritos a área operacional da concessionária de energia, sejam disponibilizados a todos os envolvidos no processo, via web, tablet ou smartphone. As informações são apresentadas online, em tempo real, de forma organizada, para facilitar e agilizar a tomada de decisão nos diferentes níveis hierárquicos da empresa.

SmartBoard

Smart Board, mais facilidade para operação do sistema de energia:

  • Os dados operacionais estão disponíveis em tempo real e podem ser extraídos diretamente do sistema SCADA ou de outras fontes de dados utilizadas pela concessionária de energia.

  • A visualização dos dados técnicos da rede e alarmes pode ser feita via tablet* ou smartphone*

  • As informações técnicas sobre mapa das subestações, gráficos, carregamentos, históricos, alarmes, etc ficam disponíveis na rede Intranet da concessionária de energia. Isto reduz o tempo para troca de informação entre os diferentes times de trabalho envolvidos no processo.

  • Permite exportar os dados em formato de tabela via arquivo .csv.

  • Integração total com sistema operacional SCADA.

SmartBoard
Informações em tempo real

  • Lista de equipamentos (transformadores, religadores, etc) em estado anormal
  • Carregamento e frequência da rede
  • Lista de equipamentos ou medições selecionadas
  • Falha de comunicação de equipamentos supervisionados pelo sistema
  • Diagrama unifilar de subestações com informações dinâmicas
  • Estações meteorológicas – informações de temperatura, umidade relativa do ar, pressão barométrica, precipitação, intensidade e direção dos ventos em diferentes subestações.

Geração de relatórios

  • Comparação da energia contratada x realizado (MUST: montante de uso do sistema de transmissão)
  • Nível de tensão nos transformadores
  • Carregamento atual e a evolução desse carregamento ao longo do tempo de transformadores, alimentadores e linhas de subtransmissão.

Sistema de comunicação interna

Este recurso permite ao usuário criar alertas, visualizar notificações enviadas pelo sistema SCADA e inserir comentários.  Os alertas ficam disponíveis na web e através da função mobile (aplicativo opcional, customizado de acordo com as necessidades da empresa). Para conhecer melhor a funcionalidade mobile, consulte a equipe da Sinapsis que irá ajudá-lo a desenvolver a melhor solução para a sua empresa.

Gráficos de medições

Construção de gráficos a partir da seleção das grandezas elétricas e equipamentos. Os gráficos podem ser construídos e modificados para fornecer o nível de detalhe
necessário para cada aplicação.

  Mapa dinâmico

Integrado ao Google m aps, agiliza a localização das subestações e equipamentos supervisionados na rede elétrica. Possui interface amigável que facilita o acesso às informações da rede de distribuição aérea e subterrânea.

Histórico de eventos

Permite acessar dados armazenados nos últimos 5 anos. Para cada evento, são disponibilizadas data e hora, localidade, tipo de equipamento afetado, descrição detalhada e estampa de tempo que informa precisamente o instante da ocorrência. Com uso de filtros e sistemas de busca, a exportação dos dados é feita em formato de tabela de acordo com as necessidades do usuário.

Biblioteca

Gerencia e armazena documentos importantes para o processo. Facilita o upload e download das informações, com sistema de busca que organiza e agiliza o acesso a normas e regulamentações, desenhos, projetos, diagramas unifilares, notas técnicas, entre outros.

Oscilografia

Permite a visualização de grandezas elétricas analógicas e digitais. Este recurso permite, via link com outros sistemas de geração de oscilografia, selecionar o período de tempo e uma lista de eventos para pronta visualização gráfica na tela ou a exportação dos dados, em formato de tabela, para que sejam trabalhados de uma única vez.

Controle de nível de acesso

O controle de nível de acesso fornece a segurança necessária para todo o sistema , possibilita a criação de senhas e  diferentes níveis de acesso as informações disponibilizadas pelo Smart Board.

SmartBoard
SmartBoard

ENERQ

A Sinapsis possui uma parceria permanente com o Enerq – Centro de Estudos em Regulação e Qualidade de Energia, grupo de pesquisas situado no Departamento de Energia e Automação Elétricas da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo responsável pela coordenação do NAPREI (Núcleo de Apoio à Pesquisa em Redes Elétricas Inteligentes da USP).

Nesta parceria houve a capacitação de profissionais envolvidos no projeto no nível de pós-graduação (mestrado e doutorado) e a realização de projetos de Pesquisa e Desenvolvimento de forma conjunta junto a empresas do setor elétrico como a AES-Eletropaulo, Duke Energy, Grupo Rede, entre outras.

FIPE

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas – Fipe é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, criada em 1973 para apoiar o Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP), com destacada atuação nas áreas de pesquisa e ensino.

A Sinapsis atua em parceria com a FIPE em projetos que envolvem a união de experiências nos diversos campos da engenharia e economia, principalmente na área regulatória e de comercialização de energia.

Clientes

Help Desk

Já possui acesso? Clique aqui.

Bem vindos a área de Suporte Sinapsis

O Sistema de Helpdesk da Sinapsis é um serviço de atendimento aos nossos clientes que buscam soluções, esclarecimentos de dúvidas e solicitações, relacionados aos nossos softwares. Para envio de solicitações é necessário criar um chamado que será enviado para nossa equipe de Suporte. Para responder de forma rápida algumas perguntas recorrentes está disponível uma seção de Perguntas Frequentes (FAQ).

Cadastro

Empresa

Nome

Departamento

E-mail (obrigatório)

Telefone (incluir DDD)

Software